Créditos: GNU/Octave

Alternativas ao MATLAB #1 – GNU/Octave

Análise

The Good

  • Livre de custos;
  • Edita M-files oriundos do MATLAB®;
  • Boa compatibilidade com as rotinas do MATLAB®;
  • Multiplataforma;
  • Pode ter suas funcionalidades expandidas através da instalação de pacotes adicionais, obtidos a partir desse site.

The Bad

  • Não possui interface gráfica;
  • Não possui editor de código integrado;
  • Não possui ferramenta nativa para plotar gráficos.

The Ugly

  • Não possui aplicativo similar ao SIMULINK®.

Mesmo com boa compatibilidade o GNU/Octave tem os seus defeitos. O mais grave deles é não possuir um similar ao SIMULINK® o que inviabiliza a migração de alguns usuários para esta ferramenta. Uma interface gráfica é prometida para a versão 4.0 do software, mas caso você instale a versão 3.8 ela está disponível para testes ao se executar o comando “octave –force-gui” (sem as aspas).

Com a chegada da interface gráfica, além da incorporação de um editor de código integrado, auxilia na diminuição da curva de aprendizagem ao novo software, o que pode viabilizar uma migração mais efetivas de usuários do MATLAB®, desde que não necessitem de um SIMULINK®. Outra forma de utilizar o GNU/Octave com interface gráfica é a instalação de programas de terceiros para este fim. Uma recomendação é o DomainMath IDE. Outra limitação que pode ser superada é a ausência de um plotador de gráficos integrado, pois o GNU/Octave se integra muito bem ao GnuPlot, que é uma ferramenta de visualização gráfica gratuita (não é livre) multiplataforma. O GnuPlot pode ser obtido nesse site.

Na próxima página realizaremos alguns testes para verificar o grau de compatibilidade entre os softwares e quanto ao seu desempenho numérico.

Deixe uma resposta